Show será transmitido pela TV Canção Nova

MACAPÁ (AP) | Blog | Atualizado 19.06.2018 – 14h00

A cantora católica Juliana de Paula, consagrada do segundo elo da Comunidade Canção Nova, faz Show de lançamento do mais novo álbum musical. O CD “O Alvo” será lançado no dia 7 de julho na sede da Comunidade durante o Acampamento para Casais. O Show acontece às 21h e será transmitido pela TV.

De acordo com Juliana, “Com este trabalho, o Senhor quer levar as pessoas a contemplarem o Céu como meta, e o Cristo como o maior dos tesouros, sentido para tudo o que vivemos, inclusive os sofrimentos”, declarou a cantora.

Este é o terceiro CD da cantora que lançou seu primeiro álbum em 2014 pela gravadora Paulinas-COMEP.  Em abril de 2018 Juliana de Paula lançou o clipe “Lugar de Deus”. A música faz parte do repertório do novo trabalho, lançado pela gravadora Canção Nova.

Ouça aqui o CD “Faça-se” de Juliana de Paula

 

CACHOEIRA PAULISTA (SP) – [Canção Nova] – Lugar de Deus. Esse é o título do novo clipe da cantora Juliana de Paula. A música faz parte do repertório do novo trabalho dela, o álbum O Alvo, lançado pela gravadora Canção Nova.

A letra expressa uma oração de consagração da família à ação divina, que liberta e livra do mal. Com melodia e arranjo envolventes, a canção proclama com autoridade: “Ninguém vai roubar o lugar de Deus em nossa casa”. O refrão pede com ardor: “Habita, Senhor, em nossa casa. Habita, Senhor, em nosso lar. Habita, Senhor, em nossa alma. Vem habitar aqui, Senhor nosso Deus.”

Com direção de Bruno Espíndola, direção de arte e fotografia de Maiara Augusto e finalização de Lucas Sales, o clipe foi gravado em Cachoeira Paulista (SP) e apresenta várias realidades de família. Em todas elas, a presença constante de Deus, por meio das orações, da devoção e do amor fraterno.

Acompanhada pelo marido e companheiro de missão, Alexandre Santos, Juliana interpreta a canção diante da Capela dos Santos Anjos, que fica na Chácara de Santa Cruz (Canção Nova). O vídeo mostra ainda momentos da vida missionária do casal.

“Essa composição é do Samuel Ferreira, mas fala muito de nós. Sempre buscamos ter uma relação a três. Deus está sempre entre nós, presente em nossa casa, participando ativamente de nossas decisões e das realidades da nossa família. Desde que ouvimos essa canção, fizemos todo o esforço para que ela estivesse no repertório do CD O Alvo, pois traz à tona o sentido mais profundo de ser família: santificarmo-nos uns aos outros para juntos chegarmos ao Céu. Deus é família e quis nascer numa família. A Sagrada Família, que aparece em vários momentos nesse clipe, é sinal daquilo que devemos ser: Deus encarnado habitou no seio de uma família. Ou seja, o lugar de Deus é em nossa casa, habitando conosco”, explica a cantora.

Juliana ressalta ainda a presença da Virgem Maria, por meio das imagens e da oração do Santo Terço. “Ela está sempre presente. Alguém pode achar que não, mas essa é uma canção profundamente mariana. O CD O Alvo é profundamente mariano, pois o tempo todo Nossa Senhora se faz presente na nossa vida discretamente apontando-nos o alvo, que é o seu Filho. É ela quem, estando presente em nossas casas, intercede para que ninguém roube o lugar que é de Deus. Ela nos ensina a viver com Ele em nosso meio”, conclui.

Segundo o diretor do clipe, Bruno Espíndola, a escolha da fachada da Capela dos Santos Anjos também carrega um sentido profundo: “Quando se pede para uma criança desenhar uma casa, em geral ela faz aquele desenho clássico de uma casinha com uma chaminé. Quando a gente olha a capela de frente, com a torre do lado esquerdo, ela lembra uma casinha assim. Isso trouxe para o vídeo, de maneira subliminar, uma reflexão: onde é o lugar da morada de Deus? Onde Deus habita? O templo é lugar da habitação do Senhor, mas Ele também quer habitar em cada casa, em cada lar, em cada alma. Então a música trata disso e no clipe tentamos concretizar essa reflexão”, afirma.

MACAPÁ (AP) – Redação – Na noite desta quarta-feira (18) a Associação do Senhor Jesus, em parceiria com as principais emissoras de TV e Rádio Católicas do país, realizou em mais uma edição do Trófeu Louvemos ao Senhor.

A Troféu que segue o modelo das principais premiações musicais do mundo com um juri que escolhe as principais categorias e a votação popular. A indicação para o Troféu dar-se através de inscrição, onde os artistas e produtores interessados apresentam seu trabalho e que depois de selecionado pelo jure vai a votação popular. De acordo com a coordenação, 147 inscritos participaram da seleção.

Desde os principais artistas (e famosos) da música católica até novos nomes fazeram parte da lista final apresentada em duas noite de show e premiações. O que me chamou atenção nesta edição foram duas coisas em especial:

1) O retorno de artistas veteranos as indicações, como o cantor popular (mais que católico) Antônio Cardoso, a experientíssima Ziza Fernandes, e Anjos de Resgate;

2) A auxência de outros grandes nomes da música na atualidade, como “top” das megas turnês Tony Alysson, o dono do show mais caro da música católica Padre Fábio de Melo, o padre dos rodeios Alessandro Campos, os devotíssimos de Nossa Senhora Comunidade Colo de Deus autora das músicas mais cantadas em avivamentos pelo Brasil, e a talentosísssima Olívia Ferreira.

De fato o grande diferêncial deste troféu é a “inscrição”, o interesse dos artistas, produtores, comunidades e gravadoras em divulgar o trabalho ou mesmo de reconquistar o espaço no “mercado” musical católico, como é o caso do Rosa de Saron, que depois de uma longa jornada em “novos horizontes”, continua investindo no “meio cristão”, mas ainda justificando que “é Deus que te faz entender toda poesia”, inclusive suas composições!

A música católica continua tendo um grande avanço, considerando as grandes dificuldades que o próprio mercado fonográfico vive, ao mesmo tempo que as grandes gravadoras sentem no bolso os desafios de se manter no meio, lançar novos artistas ou mesmo manter um já famoso, como é o caso das gravadoras Paulinas e Canção Nova, alías eu não me contento com a Canção Nova ter acabado com o Amor e Adoração, uma dos melhroes grupos já existentes na Comunidade.

O mérito do Troféu Louvemos ao Senhor sem dúvida é a valorização da música católica, em todas as suas dimensões, com especial destaque aquelas que fazem parte da animação litúrgica e da nova evangelziação presente hoje na Igreja, principalmente através do Movimentos Eclesiais e Novas Comunidades.

Mas, considerando o universo desdes artistas e o cenário da música atual, ouso em fazer minha lista de quem eu indicaria e premiaria nas categorias presentes no Troféu. A indicação e os premiados oficiais você pode acessar em http://www.trofeulouvemos.com/

A seguir minhas indicações

Intérprete Masculino do Ano/ Cantor Solo do Ano: Tonny Alysson

Sem dúvida alguma Tonny Alysson hoje é o grande nome como intérprete. Desde o seu primeiro álbum e o sucesso que explodiu no Brasil, um timbre suave, mas potente traz um tom româtico harmonioso com o estilo de Tonny. É um dos nomes do estilo “avivamento” hoje presente na música católica.

 

 

 

 

 

Intérprete Feminino do Ano: Juliana de Paula (Canção Nova)

Eu particularmente chamo a Juliana de “salvadora da pátria”, com todo o respeito, claro! Seu primeiro CD, depois de muito tempo no forno, na geladeira, na espera, na esperança (felizmente), foi lançado pela Gravadora Canção Nova quando a referência música feminina da CN estava em baixa com o “ano sabático” da Eliana Ribeiro, com a crise do Ministério Amor e Adoração (já disse, não era para ter acabado!!!) dispersando as vocalistas para outras missões e até mesmo com saída de algumas da comunidade, e a dedicação de Salete Ferreira as missões internas e ao programa de TV Deus Proverá. Assim, eis que Juliana, membra do segundo elo da comunidade (aliança) aparece e conquista espaço nos encontros, acampamentos, lança CD, faz shows, e…a comunidade volta a ter esta referência muscial feminina…pelos méritos que tem, mas por saber sustentar a missão…Juliana de Paula é a melhor intérprete…até porque canta bem também!

Grupo Vocal do Ano: Sem indicação!!!

Banda do Ano: Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Sou suspeito, quem me conhece sabe que nos últimos anos MSH é a minha banda predileta (verão mais em baixo isso!). Uma sequência de CDs musicalmente muito bons, um show imprecionante espetacularmente falando e espiritualmente também, além de um DVD sensacional!!! Com tudo isso…MELHOR BANDA DO ANO!!!

 

 

Álbum Rock do Ano:

Já fui simpatizante do “rock católico”, continuo acreditando que pode ser uma ótima alternativa muscial de evangelização…Saudades do Eterna, Iahweh, Beatriz e Cerimonya. Este último deve lançar um novo trabalho até o fim deste ano, portanto, em 2017 temos uma nova indicação!!! no momento, sem indicação!!!

Álbum Pop do Ano: Diego Fernandes (Voltar ao Primeiro Amor – Independente)

Diego para mim tem o mérito de saber se renovar a cada tempo. há anos acompanho o trabalho, tive oportunidade de conhecer, minha esposa é “fã #1” do cara. Seu som é mais demais, e de unção! Desde a JMJ Rio 2013 Diego Fernandes vem ganhando a mídia nacional com o seu grito “a Igreja é Viva, a Igreja é Jovem!”.

Em 2015, inovou arriscando no “Catarse”, site de campanhas coletivas para angariar recursos para produzir o CD “Voltar ao primeiro Amor”, inspirado pelo tema nacional da Renovação Carismática Católica do Brasil, da qual faz parte coordenando um Grupo de Oração e mantendo fortes elos com o Ministérios Jovem, Universidades Renovadas e Música e Artes.

Mas falando do som … sem dúvida…um dos melhores, com guitarras pesadas, mesclando ritmos distintos como pop, rock reggae…Diego Fernandes hoje é muscialmente um ótima referêncai para a juventude católica. Tem testemunho de vida (conversão), de missão, de família e superação… o cara é bom…

Álbum Alternativo do Ano: Batista Lima

Pouco a falar sobre, mas sei que o cantor de “forró romântico”, após sua aproximação junto a Comunidade Shalom de Fortaleza, lançou um álbum especial de música cristã, faz shows em comunidades católicas de grande e pequeno porte, participa de festejos de padroeiros e assim vai. A música que conheço dele é “Me sinto só”, em que canta com Diego Fernandes.

 

Album Infantil do Ano:

Sem indicação…precisamos urgentemente de alternativas à Xuxa só para baixinho, Galinha Pintadinha e etc…

Artista Revelação do Ano / Cantora do Ano: Ana Gabriela ( Comunidade Shalom)

Esta artista já é bem conhecida, mas dou a ela o prêmio de “revelação do ano” exatamente por expressar este aspecto. Ana Gabriela da Comunidade Shalom já foi membra do Ministério Missionário Shalom, por lá, antes da roupagem pop jovem do ministério, deu voz a muitas das lindas canções que a comunidade já lançou…é só recordar o “Fogo Abrasador”…Mas Ana em 2014 se reinventou e revelou-se um dos potenciais da Comunidade, assumindo um estilo bem diferente…agora..cantora pop. Canta e dança num show mega produzido. Assim…tornando uma refrência no gênero.

 

 

Álbum Independente do Ano: Diego Fernandes (Voltar ao Primeiro Amor – Independente)

Aqui vale tudo que anteriormente foi dito no item “Melhor álbum pop do Ano”, contudo o diferencial é que a iniciativa de colaboração e infestimento participativo do financiamento coletivo do “Cartase”, deu certo com Diego.

 

Gravação do Ano – Álbum: DVD 180º – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Definitivamente a gravação do ano é o Álbum DVD 180º e por assim considerar todas as categorias abaixo eu acredito ser merecidamente atribuidas ao MSH. Claro que no Troféu em si premiá-los com todos estes títulos “empobreceria” o evento, mas como um bom apreciador da música católica e seguidor dos artistas, sem dúvida, MSH reflete o melhor da música católica na atualidade. Portanto, …

Produtor do Ano: Wilde Alencar (Comunidade Shalom)

Arranjador do Ano:  DVD 180º – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Projeto Gráfico do Ano:  DVD 180º – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

DVD do Ano: DVD 180º – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Clipe do Ano: Oxigênio – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Cantor de Banda do Ano: Gustavo Orteno – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Cantora de Banda do Ano: Debora – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Guitarrista do Ano – Dudu – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Baixista do Ano – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Baterista do Ano – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Tecladista do Ano – Missionário Shalom (Comunidade Shalom)

Música do Ano: Acaso não Sabeis ( Comunidade Colo de Deus)

Artista do Ano: Padre Alessandro Campos

Álbum Litúrgico do Ano: sem indicação no momento

Canção Litúrgica do Ano: sem indicação no momento