Bispo visita Lula e ex-presidente recebe sacramento da Eucaristia em rito anglicano

Lula é autodeclarado católico e não poderia receber o sacramento anglicano

MACAPÁ (AP) | Blog – Atualizado em 17.07.2018 – 14h45

O primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) dom Naudal Alves Gomes, visitou nesta segunda-feira, 16, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba. Lula conversou e orou com o bispo e recebeu a eucaristia, segundo o rito anglicano. A declaração foi feita à página oficial de Lula numa rede social em transmissão ao vivo após o encontro.

Assista o vídeo

 

Segundo o primaz anglicano, maior autoridade eclesiástica da IEAB no país, os dois tiveram um encontro que durou uma hora e conversaram sobre “a vida, a família, religião, e obviamente, sobre a política”.

“Na nossa compreensão, a fé, a relação com Deus tem a ver com a vida como um todo”, justificou dom Naudal a propósito do encontro. De acordo com o bispo, eles também oraram juntos e meditaram textos bíblicos do profeta Amós e do Evangelho de Marcos.

Autodeclarado católico e amigo de nomes da Teologia da Libertação no Brasil, como Frei Betto e Leonardo Boff, o ex-presidente Lula recebeu o “sacramento da santa eucaristia” do primaz anglicano. Este sacramento ainda é uma matéria teológica controversa entre as duas Igreja que não possuem comunhão eclesial entre si, apesar de possuírem boas relações ecumênicas.

A eucaristia no rito anglicano não é reconhecida pela Igreja Católica o que impossibilita que um católico receba validamente o sacramento. Para os anglicanos, não há impedimentos para a distribuição do sacramento à um cristão não-anglicano. De acordo com dom Naudal, Lula “recebeu com muita devoção, porque ele é um homem de fé”.

100 dias

O bispo afirmou que Lula “está muito sensibilizado com a luta, a mobilização, que as pessoas tem feito em sua defesa”. Preso desde o dia 7 de abril de 2018 para cumprir a pena de 12 anos e 1 mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do típlex, no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-presidente completa 100 dias de prisão.

Segundo o bispo, Lula espera “pacientemente que a justiça seja feita e que até o dia 15 de agosto o juiz que cuida do processo, o juiz [Sérgio] Moro, apresente realmente uma prova concreta da sua culpa”.

Top