Francisco reafirma posição da Igreja Católica em relação ao sacerdócio feminino

A presença da mulher na Igreja não pode ser reduzida à sua funcionalidade

MACAPÁ (AP) | Blog | Atualizado 20.06.2018 – 14h56

Entrevista à agência de notícias Reuters publicada nesta quarta-feira, 20, o Papa Francisco voltou a negar a admissão de mulheres ao sacerdócio na Igreja Católica. Segundo o Papa, “João Paulo II foi claro e fechou a porta”. Francisco afirmou que não volta atrás com relação ao assunto.

Para o Pontífice, “existe a tentação de ‘funcionalizar’ a reflexão sobre as mulheres na Igreja, que devem fazer isso, que tem que ser aquilo outro”. Para ele, “a dimensão da mulher vai além das funções. É algo maior”.

O Papa também recordou  dois princípios do teólogo Hans Urs Von Balthasar “que concebe a Igreja com dois princípios: o princípio petrino, que é masculino, e o princípio mariano, que é feminino, e não há Igreja sem mulheres”. Francisco alertou ainda que a Igreja não deve reduzir a presença da mulher a este aspecto da funcionalidade.

Fazendo a distinção de papeis, Francisco disse que “é uma coisa que o homem não pode fazer. O homem não pode ser a esposa de Cristo. É a mulher, a Igreja, a esposa de Cristo”.

O Papa alertou que não se deve “cair…em uma atitude feminista” sobre a questão e recordou a importância de Maria no Cenáculo de Jerusalém para comparar a importância das mulheres na Igreja. “no Cenáculo Maria parece ser mais importante do que os Apóstolos. Sobre isso, deve-se trabalhar e não cair, digo com respeito, em uma atitude feminista”, declarou.

Jefferson Souza

Jefferson Souza