Sínodo dos Jovens: Vaticano apresenta documento de trabalho

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Documento subsidiará os trabalhos da próxima assembleia sinodal que será em outubro, com foco voltado à juventude

CACHOEIRA PAULISTA (SP) | Canção Nova | Atualizado 19.06.2018 – 13h38

O Vaticano apresentou nesta terça-feira, 19, o Documento de Trabalho da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos que será dedicada aos jovens, com o tema: “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. A reunião sinodal será realizada de 3 a 28 de outubro próximo.

O documento – Instrumentum laboris – foi apresentado em coletiva de imprensa nesta manhã e constitui um subsídio para o encontro de outubro no Vaticano. A íntegra está disponível em italiano. O secretário-geral do Sínodo dos Bispos, Cardeal Lorenzo Baldisseri, presente na coletiva, considerou o texto “amplo e articulado” e comentou para os jornalistas alguns elementos principais do documento.

“O Instrumentum laboris foi redigido segundo o ‘método do discernimento’. Com isso quero dizer que, em essência, o próprio Sínodo é um exercício de discernimento, cujo processo se realiza cumprindo os próprios passos que ajudam cada jovem a lançar luz sobre a própria vocação”, comentou.

Dividido em três partes, o texto se articula a partir de três verbos: reconhecer, interpretar e escolher. A primeira parte – “Reconhecer: a Igreja à escuta da realidade” – aborda, em cinco capítulos, o “ser jovem” hoje, experiências e linguagens, a cultura do descarte, desafios antropológicos e culturais, e a escuta dos jovens.

A segunda parte – “Interpretar: fé e discernimento vocacional”, reflete, em quatro capítulos, sobre a benção da juventude, a vocação à luz da fé, o dinamismo do discernimento vocacional e a arte de acompanhar os jovens.

Já a terceira e última parte – “Escolher: caminhos de conversão pastoral e missionária” – entra em aspectos mais práticos, voltados à animação e organização da pastoral.

A conclusão do documento se volta para a “vocação universal à santidade”. “Em três breves passagens, se esclarece que a santidade é a vocação única e unificante para toda a humanidade, porque ninguém é potencialmente excluído desta meta da existência. Depois, destaca-se que também a juventude, bem como as outras idades da vida, é um tempo propício para a santidade, isso é, para viver conforme o querer de Deus”, observou o Cardeal Baldisseri.

Jefferson Souza

Jefferson Souza