• Papa: responsáveis de bombardeios em Aleppo prestarão contas a Deus

    Papa: responsáveis de bombardeios em Aleppo prestarão contas a Deus

  • Audiência:

    Audiência: "A Igreja é de todos; é tempo de misericórdia!"

  • VÍDEO: Papa visita “cela da fome”, onde São Maximiliano Kolbe morreu

    VÍDEO: Papa visita “cela da fome”, onde São Maximiliano Kolbe morreu

Papa: responsáveis de bombardeios em Aleppo prestarão contas a Deus

Papa: responsáveis de bombardeios em Aleppo prestarão contas a Deus Ele fez afirmação durante Audiência Geral na Praça de São Pedro. Pontífice expressou sua 'profunda dor' pelo o que está ocorrendo na cidade.PARIS - Agência EFE - O papa Francisco expressou nesta quarta-feira (28) sua dor e preocupação pela situação dos civis na cidade síria de Aleppo e afirmou que "os responsáveis dos bombardeios terão que prestar contas perante Deus". "Faço uma chamada à consciência dos responsáveis dos bombardeios, que terão que prestar co... Leia Mais...

Audiência: "A Igreja é de todos; é tempo de misericórdia!"

Audiência: Deixar que a força do Evangelho penetre em nossos coraçãos, pediu o Pontífice.CIDADE DO VATICANO / Rádio Vaticano – “O perdão na Cruz” foi o tema da audiência geral desta quarta-feira (28/09). O Papa Francisco começou o encontro com os fiéis na Praça São Pedro com as palavras proferidas por Jesus “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”, e desenvolveu uma reflexão baseada no relato do evangelista Lucas sobre os dois malfeitores crucificados com Jesus, que se dirigiram... Leia Mais...

VÍDEO: Papa visita “cela da fome”, onde São Maximiliano Kolbe morreu

VÍDEO: Papa visita “cela da fome”, onde São Maximiliano Kolbe morreu o Santo Padre se sentou e rezou sozinho e em silêncio Cracóvia (Polônia) / ACI DIGITAL - Durante sua visita ao campo de concentração nazista de Auschwitz, no terceiro dia de sua viagem apostólica à Polônia, o Papa Francisco conheceu a “cela de fome”, que foi preso São Maximiliano Kolbe, até o dia de sua morte em 14 de agosto de 1941. No recinto escuro, em cujas paredes há uma placa de recordação e estão gravadas as vítimas com três velas ao centro, o Santo Padre se sentou... Leia Mais...
Previous
Next

catolicismo preto

protestantismo preto

dialogo preto

ecumenismo preto

guinea-ebola-handwashing-640x445Lisboa, 28 ago 2014 (Ecclesia) - A Cáritas e outras organizações católicas estão a aproveitar a experiência de anos de combate ao HIV/Sida para combater a propagação do vírus ébola.

“Temos 19 estações de rádio que usamos para mensagens de prevenção”, refere Barbara Brillant, responsável por uma instituição de ciências da saúde em Monróvia, capital da Libéria.

Em declarações à confederação internacional da Cáritas, Brillant precisa que a experiência adquirida nos últimos anos é importante para a atual crise provocada pela propagação do Ébola.

Além do treino na prevenção, as equipas da Cáritas no terreno distribuem sabão e cloro, chegando a comunidades com quem criaram uma relação de confiança por causa das redes de luta contra o HIV/Sida.

“É um meio natural de transmitir informação sobre o Ébola, porque os nossos programas estão enraizados na comunidade”, precisa Robert Vitillo, que faz a ligação entre a ‘Caritas Internationalis’ e a OMS.

 

OC